12 de abr de 2014

Trabalho apresentado na Jornada Paranaense de Geriatria e Gerontologia: Percepção do idoso, do Posto de Saúde do Morumbi III em Foz do Iguaçu, frente à vacina da Influenza


Trabalho apresentado na Jornada Paranaense de Geriatria e Gerontologia em Curitiba, no dia 04 de abril.

Parabéns a enfermeira Jussara Cordeiro, pela realização da pesquisa e pela equipe de professores que ajudaram na elaboração do resumo e do pôster para a jornada-Tiago Ribeiro da Silva, Pedro Reis, Jediael Camargo, Lisete Lima, Elton Valentini.

Introdução: Este estudo aborda a percepção do idoso em relação à vacina da influenza, uma vez que as campanhas de vacinação não atingem toda a população idosa, pois há pessoas resistentes em tomar vacina por não acreditarem em sua eficácia.
 
Objetivo: Foi analisar a percepção do idoso frente à vacina da influenza, tendo como público alvo os idosos que participam de grupos de Estratégia Saúde da Família, verificando dados coletados em formulário na Unidade de Saúde. Os objetivos específicos foram verificar o nível de conhecimento dos idosos em relação à vacina, levantar a cobertura vacinal de influenza na população acima de 60 anos e apresentar estratégias de ação para as equipes de saúde trabalharem para aumentar o esclarecimento dos idosos e seus familiares sobre a vacina da influenza.
 
Metodologia: A abordagem utilizada na pesquisa foi qualitativa descritiva, realizada por meio de uma pesquisa de campo constando de um questionário aplicado a 35 idosos no Posto de Saúde do Morumbi III, na cidade de Foz do Iguaçu.

Resultados/conclusão: Os resultados levaram à conclusão de que a maioria dos idosos foram vacinados e os que ainda não têm o hábito de tomar a vacina anualmente devem ser esclarecidos sobre o assunto de maneira mais eficiente. Diante disso, torna-se necessário aos profissionais da saúde desenvolverem estudos com a finalidade de atualizar os meios de conscientizar os idosos e seus cuidadores a respeito dos direitos em relação ao atendimento de saúde, esclarecer sobre as vacinas que podem contribuir para melhorar a qualidade de vida da terceira idade. Assim, estratégias de trabalho nas unidades de saúde, podem melhorar as informações dos idosos, pois um dos problemas da vacina é a ausência de conhecimentos a respeito dos benefícios da mesma, provocando a desistência deste benefício de saúde preventiva. Assim, há a necessidade de se desenvolver campanhas de esclarecimento na mídia e na sociedade, como nos clubes de serviço, igrejas, e nos postos de saúde. O que poderá tornar uma das ações das Estratégias Saúde da Família verificar e controlar a vacinação da terceira idade na sua área de abrangência. Criar panfletos esclarecendo os idosos sobre os danos da influenza e os benefícios da vacina e fazer com que os agentes de saúde verifiquem as indicações das carteirinhas de vacinação dos idosos.
 
Considerações finais: Não se pode deixar de observar que a enfermagem é uma ação humana educativa, pois carrega em si as concepções de vida de cada indivíduo.

Nenhum comentário: