29 de mai de 2016

Pesquisa apresentada na Unicamp "Influencia da deambulação nas características antropométricas de idosos de uma ILPI"

Esta pesquisa foi realizada na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) pelos alunos do Curso de Fisioterapia e foi apresentada no IX Seminário de Pesquisa em Gerontologia e Geriatria que ocorreu em maio.

Confira abaixo o resumo completo da pesquisa:

Autores: Santos CS, Rodrigues KFES, Malta TF, Ribeiro CC, Castro AP, Dias FMV.

Instituições: Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e Programa de Pós-Graduação em Gerontologia - FCM - UNICAMP

Resumo

Introdução: O envelhecimento é um processo fisiológico que pode vir acompanhado de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), incapacitantes que ocasionam limitações e exigem cuidados específicos (SILVA et al., 2009).

Dados do Censo de 2010 mostram um crescimento da população com 65 anos ou mais, que era de 4,8% em 1991, passando a 5,9% em 2000 e chegando a 7,4 % em 2010. Consequentemente, verifica-se a transformação do perfil epidemiológico da população e aumento das doenças crônico-degenerativas, com limitações funcionais que, muitas vezes, comprometem a autonomia da pessoa idosa, podendo torná-lo residente de uma instituição de longa permanência (BRASIL, 2011).

A Síndrome do Imobilismo trata-se de um conjunto de alterações que ocorrem em indivíduos que permanecem acamados por um longo período. Essas alterações podem afetar todos os sistemas do corpo e seus efeitos comprometem, principalmente, a funcionalidade do paciente (CINTRA et al; 2013).

A antropometria tem se mostrado importante indicador do estado nutricional. Além de fornecer informações das medidas físicas e de composição corporal, é método não invasivo e de fácil e rápida execução. No caso de idosos, as medidas antropométricas mais utilizadas são: peso, estatura, perímetros e dobras cutâneas (MENEZES e MARUCCI, 2005)

Esse subprojeto faz parte de uma linha de pesquisa do grupo de Pesquisa em “Fisioterapia na saúde do idoso” (CNPQ/UFES), cujo Projeto intitula-se como “Avaliação das deformidades e perfil cardiorrespiratório em idosos residentes em instituição de longa permanência” e possui como objetivo avaliar a mobilidade, os aspectos nutricionais e a presença de úlceras em idosos acamados e deambuladores em uma instituição de longa permanência. O levantamento dos resultados do presente trabalho poderá contribuir para a elaboração do perfil dos idosos institucionalizados e proporcionar a idealização de uma intervenção fisioterapêutica específica para esta população no futuro desta linha de pesquisa.         

Objetivos: avaliar as características antropométricas de idosos deambuladores e não deambuladores residentes em uma instituição de longa permanência para idosos (ILPI).

Materiais e Métodos: Participantes- 48 idosos residentes no “Asilo dos Velhos” uma ILPI filantrópica da cidade de Vitória-ES, avaliados através da anamnese e exame físico. Procedimentos -foram mensuradas a gordura corporal, a altura, a massa óssea, o diâmetro de panturrilha e a perda de peso.

Tipo do estudo:  observacional descritivo;

Participantes: 78 idosos residentes na instituição de longa permanência denominada sociedade da velhice desamparada de vitória. critérios de inclusão: idade igual ou superior a 60 anos. foram excluídos do estudo indivíduos que não aceitaram participar da pesquisa e com amputações do lado direito do corpo.

Procedimentos:
  • assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido;
  • mini exame do estado mental (meem);
  • anamnese;
  • Exame Físico: sujeitos foram avaliados quanto gordura corporal, altura, massa óssea, diâmetro de panturrilha e perda de peso entre novembro e dezembro de 2013.
  • Avaliação da gordura corporal: pregas cutâneas (adipômetro). Realizaram-se três medições de cada prega cutânea, sempre do lado direito do corpo, e logo depois foi retirada a média. Nas mulheres, as pregas realizadas foram Axilar média, Panturrilha média, Supra-ilíaca e Coxa. Nos homens, a pregas realizadas foram Subescapular, Tricipital, panturrilha média e Supra-ilíaca.
  • Avaliação da altura: realizada por meio de fita métrica fixada na parede. Nos idosos acamados foi realizada a mensuração da mesma por meio da seguinte fórmula [2,02 x AJ (Cm)] - [0,04 x idade (anos)] + 64,19 para o sexo masculino e [1,83 x AJ (Cm)] - [0,24 x idade (anos)] + 84,88 para o sexo feminino. (COSTA e MONEGO, 2003).
  • Avaliação da massa óssea: foi utilizado paquímetro digital para a medição dos diâmetros radioulnar e femoral, ambos realizados do lado direito.
  • Avaliação da perda de massa muscular: foi realizada nos idosos acamados por meio da mensuração do diâmetro de panturrilha do membro inferior direito, realizada com o paciente em 90° de flexão de joelho com o uso de uma fita métrica na área de maior diâmetro. Valores menores que 31 cm foram considerados como perda de massa muscular (COSTA & MONEGO, 2003).
  • Análise de Dados: os valores foram expressos em média, desvio padrão e porcentagem. Foram utilizados os softwares Microsoft Office/Excel 2007 e Graph Pad Prism 5 para estatística. Teste t e correlação de Pearson foram realizados. Valores de p< 0,05 foram considerados estatisticamente significativos.
Discussão: A maioria dos idosos são deambuladores, solteiros, com baixa escolaridade e analfabetos, com comunicação preservada e sem perda de peso relevante nos últimos 12 meses; Os idosos não deambuladores apresentaram maior média de massa óssea, sugere-se que a mensuração dos diâmetros femoral e radioulnar, não seja a melhor escolha para a estimativa de massa óssea em idosos. Além disso, nestes idosos quanto menor a massa óssea, maior a gordura corporal e o diâmetro da panturrilha. Os deambuladores apresentaram maior média de gordura corporal. Além disso, quanto maior a idade menor a altura e a massa óssea dos mesmos;
           
Resultados: Os resultados demonstram que idosos acamados e deambuladores apresentam diferenças antropométricas em relação ao estado nutricional (massa óssea e gordura corporal). Desta forma, sugere-se que a mobilidade possa ter influenciado para que estas diferenças tenham sido encontradas.

Palavras-chave: instituição de longa permanência para idosos, antropometria, deambulação.

Nenhum comentário: