19 de jun de 2012

Audição e cognição em um grupo de idosos não institucionalizados

Este assunto vem cada vez mais sendo discutido entre os pesquisadores da área da Geriatria e Gerontologia.

Abaixo seguem algumas informações sobre um artigo científico bem interessante:

Introdução: A perda auditiva em idosos é frequentemente relatada, e pode causar sérios danos nos aspectos comportamentais, emocionais e socias. O comprometimento auditivo também pode estar ligado ao decréscimo da função cognitiva.

Objetivo: Verificar a relação entre comprometimento cognitivo e perda auditiva em um grupo de adultos e idosos, verificando influência de sexo e idade.

Método: Participaram da pesquisa 59 sujeitos com idade entre 30 e 86 anos, sendo 50 (85%) mulheres com média de 68 anos e 9 (15%) homens com média de 70 anos de idade. Os sujeitos foram submetidos ao teste minimental (MMSE) e à audiometria tonal liminar realizada em cabina acusticamente tratada.

Resultados: A análise dos dados evidenciou que 68% dos sujeitos apresentam perda auditiva em pelo menos uma das orelhas, sendo que a maioria (45,7%) apresenta perda auditiva leve. Com relação a cognição, constatou-se que 6 (10,16%) sujeitos apresentaram resultado indicativo de comprometimento cognitivo, sendo que 5 sujeitos (83,3%) apresentaram perda auditiva leve ou moderada. Entre esses 5 sujeitos, 4 são do sexo feminino e 1 do sexo masculino. A variável idade não influenciou nos resultados obtidos.

Conclusão: Indivíduos com resultado sugestivo de alteração cognitiva apresentaram perda auditiva. O sexo e a idade não influenciaram nos resultados.

Referência: Oliveira IS, Görbing T, Teixeira AR, Bauer MA. AUDIÇÃO E COGNIÇÃO EM UM GRUPO DE IDOSOS NÃO INSTITUCIONALIZADOS . Int. Arch. Otorhinolaryngol. 2012;16(Suppl. 1):27

Fontehttp://www.arquivosdeorl.org.br/conteudo/acervo_port.asp?id=951

Nenhum comentário: