26 de jan de 2012

Prevenção de quedas em idosos!!

Esta matéria foi feita pela jornalista Ilana do site-Mais de 50- e publicada em 05 de janeiro de 2012.
Confira as informações!!

Para não cair
Conheça algumas recomendações para evitar quedas em pessoas idosas

Às vezes, basta distrair-se um pouco na hora de ir ao banheiro e levar um tombo daqueles. Ou então tropeçar no tapete da sala e cair com tudo no chão. Por já terem o organismo mais fragilizado, uma queda, para um idoso, pode ser mais perigosa do que parece à primeira vista e nunca deve ser ignorada. No entanto, algumas medidas simples de segurança podem ser tomadas, tanto para evitar a queda quanto para evitar maiores consequências, como fraturas e infecções.

Os idosos estão muito mais suscetíveis a quedas do que outras pessoas e, por isso, a atenção dispensada a eles deve ser maior. De acordo com a fisioterapeuta, especialista e mestre em Gerontologia Drª Cristina Ribeiro, "as alterações normais do envelhecimento podem aumentar o risco do idoso sofrer uma queda. Há uma diminuição fisiológica da massa óssea (osteopenia) e muscular (sarcopenia), especialmente músculo quadríceps (coxa), essencial para que os idosos possam levantar-se. Ainda há alteração no equilíbrio, com tontura e zumbido no ouvido. Alteração da visão, como ofuscamento ao sair de um lugar escuro para um mais claro".

Todos podem cair e, não necessariamente, essa queda irá resultar em algo mais grave. Mas, no caso dos mais velhos, uma queda é sempre preocupante. "Especialmente se já tiver osteopenia e esta evoluir para a osteoporose, uma queda pode resultar em fratura. Como a reserva energética do idoso é menor, o tempo de recuperação é mais prolongado. Ele ainda pode ter doenças associadas, hipertensão, diabetes, doenças cardíacas. Às vezes não pela queda, mas pela situação geral em que o idoso se encontra. A internação pode trazer complicações respiratórias, infecções. A reabilitação, principalmente em casos de fratura, é muito mais complicada e nem sempre o idoso respeita as orientações médicas", diz a Drª Cristina.

A casa do idoso deve ser adaptada para evitar quedas. "Ao decorar a casa em que pretende morar para sempre, a pessoa tem que preparar tudo para a fase da velhice: barras de apoio dentro do box e nos banheiros, que é o ambiente da casa que possui maior índice de quedas em idosos luminosidade adequada, às vezes até com sensores de movimento colocar antiderrapantes nos tapetes da casa. Tomar ainda cuidado com animais de estimação, pois pode haver risco de tropeçar. A casa pode ser decorada do jeito que for, mas tem que ser segura", alerta a fisioterapeuta.

Qualquer queda, mesmo que, aparentemente inofensiva, deve ser comunicada ao médico.
Drª Cristina afirma que "não é normal a pessoa cair só porque está envelhecendo e, por isso, a queda merece atenção especial tanto do médico quanto do idoso. Além disso, o idoso tem que ter sempre próximo a ele, pessoas com quem possa contar. Vizinhos, amigos, parentes e até o porteiro do prédio. Tem que ter, também, telefones do hospital, plano de saúde e do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), se for algo mais grave. Mas a rede de apoio social é muito importante, pois ele deve ter acesso fácil às pessoas para que possa comunicar a queda".

A seguir, conheça algumas recomendações (em inglês) da American Geriatrics Society para reduzir os riscos de quedas entre idosos:

1 – Praticar exercícios físicos: O treinamento de resistência (força) e equilíbrio, marcha, coordenação e treinamento pode reduzir o risco de quedas em cerca de 16%

2 – Reavaliar o tratamento medicamentoso: diminuir ou reduzir o uso de medicamentos psicoativos e outros medicamentos. Sempre com a indicação de um médico responsável

3 – Consumir vitamina D: a deficiência de vitamina D é comum entre pessoas mais velhas e prejudica a força muscular e neurosmuscular. Para quem tem comprovada essa deficiência é indicada a suplementação de vitamina D

4 – Corrigir problemas nos pés: é recomendado tratar problemas nos pés como joanetes, deformidades dos pés e unhas deformadas

5 – Adaptar a casa: pessoas com históricos de quedas ou fatores de risco devem fazer modificações em suas casas

6- Corrigir problemas de visão: a deficiência visual é um importante fator de risco para as quedas e, surpreendentemente, o uso de óculos (particularmente os bifocais) faz pouco efeito na redução dos riscos de queda.



Nenhum comentário: